CÂMARA MINEIRA DO LIVRO
E GOVERNO DE MINAS GERAIS APRESENTAM A 5ª EDIÇÃO DO:

03 a 08 de setembro de 2019

Centro de Referência da Juventude

Libério Neves

“Eu acredito mais em motivação. Imagina. Um dia você acorda e diz: hoje estou inspirado, vou escrever um poema. Mas sobre o quê, o que vai te motivar a escrever? Inspirado em quê? A inspiração existe, mas a motivação a dirige.” – Libério Neves

Em 2019, o Salão do Livro Infantil e Juvenil de Minas Gerais fará uma homenagem ao autor Libério Neves, que faleceu recentemente, no dia 11 agosto deste ano. Libério nasceu em Buriti Alegre, em Goiás, mas faz já se considera Goianeiro, uma mistura de mineiro e goiano. Seu primeiro livro foi publicado em 1965: Pedra solidão. Suas poesias eram fortemente influenciadas pelo concretismo e os irmãos Haroldo e Augusto de Campos, pela Imprensa Oficial. O livro havia vencido o Prêmio Cidade de Belo Horizonte no ano anterior.

Na primeira edição do Suplemento Literário, em 1966, viu com surpresa um poema dele sendo publicado, por escolha de Murilo Rubião e depois foi trabalhar na redação do Suplemento, que descrevia com um grande ponto de encontro de intelectuais. O convívio com outros autores marcou e transformou a poesia de Libério, que, na ocasião do seu segundo livro, O Ermo, afirmou:

“A partir deste livro, com muito trabalho, procurei ir mantendo uma linguagem mais despojada, que adquiri com o concretismo, porém já desconsiderando o rigor do espaço em branco e do efeito especial. E depois de O ermo, de 1968, não tive mais aquele compromisso amoroso do início da poesia concreta, e então pude dar meu salto para soprar minha linguagem do jeito que gosto”

No início da década de 1970, resolveu enveredar para a prosa, mas sem deixar de lado a poesia, nascendo: “Pequena memória de terra funda”, “Solidão dos muros” e “Mil quilômetros redondos”.

Com a dificuldade em ver novos livros de poesia publicados, começou a escrever literatura infantil e juvenil e hoje, são dezenas de obra no gênero, pelas principais editoras mineiras. Até 2014, foram 30 obras publicadas. Sua primeira obra infantil foi Que tal Nosso Quintal em 1980, que foi inspirada pelo quintal da própria casa. Dizia que “Identifiquei-me com o menino que sempre fui e que convivia com este cenário na infância”.

Em seguida vieram:

  • O cavalo amarelo (1982)
  • A bicicleta encantada (1983)
  • Olhos de Gude (1983)
  • Animagens (1986)
  • Para sonhar que vive (1988)
  • Balão de couro (1990)
  • Lembrança bate as asas (1991)
  • Memória dos cães (1993)
  • Voa, Palavra (1995)
  • As cores mágicas (1996)
  • Fera no estilingue (1999)
  • O cavalo e a galinha (1999)
  • Você vem comigo? (1999)
  • Águas (2000)
  • Coisas do coração (2000)
  • Peço a palavra (2004)
  • Mineragem (2006)
  • O homem que virou formiga (2009)
  • Seus últimos livros foram Santa Tereza Coleção BH: a cidade de cada um (2010), Papel Passado
  • Antologia (2013)
  • Bolas em Jogo (2014)

Participe também do Salão do Livro Infantil e Juvenil para prestar homenagem ao autor Libério Neves.

#salãodolivroinfatilejuvenil #salãodolivro #salãodolivroinfantil2019 #libérioneves

Salão do Livro 2019